⊱ ♡ ⊰

“vinde, então, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã” (Isaías 1:18)

meu camersim, da tua língua viperina goteja êxtase

foste tu que bebeste do vinho escarlate das labaredas?

eles ajoelham-se e pedem absolvição, as suas orações são áridas como o deserto, os seus corações são como o vácuo ─ matéria inexistente

levantar-me-ei

meu dionísio quimérico, venha até mim, preencha o meu cálice purpúreo de lhaneza

as lágrimas revestem-me a face

sinto-me em mansuetude quando oiço a tua voz

desejo ser a tua flor-de-maio, muguet de mai, lírio-do-vale ─ aquela cuja comparência anuncia a Primavera, a flor inebriante que se mescla com o sândalo...

fim, Lune.

jan 7 2021 ∞
jan 30 2023 +